Fator Digital - Performance e Resultados em Marketing Digital

Por que e como usar mídias sociais para a Instituição de Ensino Superior

Uma estratégia sólida de mídias sociais para sua Instituição de Ensino Superior proporciona mais visibilidade à marca. Com isso, a tendência é que seu nome se torne referência entre o público-alvo, o que também ajuda a elevar o número de novas matrículas.

Não existe razão para não estar nesses espaços digitais. É por meio de sites como Facebook, Instagram e Linkedin que os jovens se informam e se comunicam. Porém, a abordagem só dá certo quando você encontra uma linguagem única, capaz de dialogar diretamente com os prospects. A seguir, confira algumas sugestões para começar esse trabalho.

Benefícios das mídias sociais para a Instituição de Ensino Superior

Uma pesquisa do Pew Research Center aponta que 90% dos adultos entre 18 e 29 anos usam sites de redes sociais. Essa faixa etária corresponde, justamente, à maior parcela de pessoas em busca de uma graduação. Portanto, não dá para ignorar a força desses canais.

A questão é entender quais benefícios diretos eles trazem ao educandário. Pois bem, aqui vão três deles.

  1. Brand awareness

O trabalho de marketing não está apenas na venda de um produto ou serviço. Antes de fazer uma escolha, o consumidor precisa conhecer as opções que o mercado oferece. Ele parte, então, para uma pesquisa on-line.

Quando você precisa de uma máquina de lavar, certamente compara modelos, avaliando as características de cada produto e a relação custo/benefício. Talvez até busque depoimentos de outros compradores para saber se o investimento vale a pena.

Algo semelhante acontece no segmento educacional. Segundo levantamento da consultoria Converge, 70% dos estudantes usam as mídias sociais para pesquisar sobre instituições de Ensino Superior. Como o jovem nem sempre sabe quais são os diferenciais do curso, ainda mais se for uma faculdade pequena, é preciso reforçar a presença digital da marca.

  1. Engajamento

Cabe ressaltar que redes sociais pressupõem interação. Não basta informar à audiência sobre as datas de matrículas ou os eventos que acontecerão no campus. Esse é um espaço de troca e de construção coletiva.

Um jeito bem simples de humanizar a conversa é curtir os comentários dos usuários – ou responder diretamente a eles, se houver dúvidas e reclamações. Além disso, podem ser feitas campanhas que repercutam web afora.

Um exemplo: calourada. Esse é um momento de integração e de descobertas para os novatos. Incentive-os a postar fotos e vídeos usando uma hashtag específica. Para eles, será uma forma de compartilhar a experiência com os amigos, mas também de se sentirem pertencentes à comunidade acadêmica.

  1. Captação de alunos

A prospecção de matrículas não se restringe às épocas de vestibular. Claro que há um reforço em publicidade nesse período, mas a presença digital é um esforço constante. O educandário está sendo observado por alunos em potencial o tempo todo. Logo, faz-se necessário um trabalho contínuo para cativar o público.

As mídias digitais se somam a outras táticas, como o SEO e as campanhas de links patrocinados. Elas atuam para reforçar a identidade do educandário.

O Linkedin pode ser o local onde os professores publiquem artigos sobre o mercado de trabalho. A sugestão seria abordar as possibilidades de atuação dos egressos de cada curso. Nesse site, famoso pelo networking, os recém-formados também conseguem estabelecer contatos profissionais mais sólidos.

Já o Facebook pode conter posts com dicas práticas, como orientações sobre rematrícula ou sugestões de livros disponíveis na biblioteca. Trata-se de uma das redes mais diversificadas, com a vantagem de se poder segmentar as publicações conforme o perfil de cada indivíduo.

O Instagram, por sua vez, está baseado no conteúdo visual e de consumo rápido. Os Stories possibilitam uma troca mais direta, com enquetes, transmissões ao vivo e outras funcionalidades que despertam a atenção da audiência.

Quais redes sociais escolher para a estratégia da IES?

Depende. O conteúdo de cada plataforma deverá ser condizente com as personas definidas. Verifique o estrato demográfico que você quer atingir, considerando gênero, renda, idade e cidade onde as pessoas moram. Busque, ainda, entender quais são as aspirações e as necessidades dos estudantes de sua IES.

Em tempo: pesquisas de opinião são ótimas para traçar as características médias do público acadêmico, mas as interações nas mídias sociais também oferecem pistas. Atente para as reações, os comentários e toda a repercussão on-line do material veiculado.

Lembre-se que, com a estratégia digital, a ideia é demonstrar a autoridade da instituição, isto é, sua capacidade de entregar informações relevantes e oferecer o melhor serviço ao público. Isso possivelmente renderá mais interesse geral – e, como consequência, mais inscrições no próximo vestibular.

Não há receita pronta nem manual de boas práticas que se encaixe em qualquer situação. O que existem, de fato, são possibilidades que deverão ser testadas, aferidas e reformuladas tantas vezes quanto for preciso.

Mídias sociais são um elemento-chave do Marketing Digital para instituições de Ensino Superior. Elas garantem visibilidade quando o jovem precisa de assistência para suas dúvidas. A chave é desenvolver um conteúdo que demonstre todo o potencial do educandário.

Esperamos que as dicas de hoje tenham sido úteis. Continue acompanhando nosso blog para saber novidades sobre Performance Digital e Marketing na web.

Fator Digital

A Fator Digital é formada por uma equipe especializada, criativa e capacitada para executar projetos digitais com foco em resultados.
Atuação completa no planejamento de websites, portais e e-commerces e atuando ainda na gestão de campanhas online através do Google AdWords.