Fator Digital - Performance e Resultados em Marketing Digital

Facebook Ads ou Google Ads: o que usar?

O Facebook possui mais de 2 bilhões de usuários ativos. Já o Google é o local onde consumidores pesquisam sobre qualquer produto ou serviço. Entre Facebook Ads e Google Ads, então, qual a melhor plataforma para estruturar uma campanha de marketing digital?

A resposta curta é: depende do objetivo de seu negócio. O fato é que a empresa precisa estar on-line, seja para ganhar visibilidade, seja para aproveitar oportunidades de venda. Confira mais detalhes a seguir.

Para que serve o Google Ads

A ferramenta de busca do Google é a mais popular do mundo, mantendo larga vantagem em relação ao Bing e aos demais concorrentes. De acordo com o site Internet Live Stats, são aproximadamente 5 bilhões de pesquisas por dia.

Ou seja, nada mais natural que aproveitar esse tráfego todo para conquistar alguma clientela. E você pode fazer isso de diversas maneiras.

Um dos formatos mais simples de trabalhar são os links patrocinados, baseados em palavras-chave específicas. Assim, quando a pessoa procura por “encanador em Porto Alegre”, o anúncio surge junto aos resultados de busca, no topo da página.

Também é possível montar banners, que aparecem em meio ao conteúdo de um site, ou anunciar no Google Shopping, que reúne catálogos de e-commerce. Ainda, as ferramentas do serviço são ótimas para remarketing.

Essa diversidade permite que você atinja praticamente qualquer pessoa com uma intenção real de compra. Por exemplo, se alguém pesquisa por “apartamento de dois quartos na Cidade Baixa”, é bem provável que esteja atrás de um imóvel para adquirir ou alugar. Existe uma necessidade imediata que precisa ser suprida.

Em outras palavras, utilizar o Google Ads é ótimo para atingir consumidores no meio ou no fundo do funil. Além disso, a presença de sua marca em sites como o YouTube proporciona mais visibilidade para a companhia. Ou seja, trata-se de um meio interessante para gerar brand awareness.

Quando utilizar o Facebook Ads

O Facebook, por sua vez, é uma rede social. A intenção prioritária dos usuários não é contratar serviços nem comprar produtos, mas, sim, interagir com os amigos. Muita gente inclusive ignora os banners que ficam nos cantos da tela.

Isso não significa que você não possa aproveitar o site para fins comerciais. Com mais de 2 bilhões de indivíduos acessando a plataforma todos os meses, de acordo com dados da própria empresa, pode-se encontrar praticamente qualquer público ali. Todos os nichos de mercado estão no Face.

Os anúncios podem ter um formato semelhante ao dos posts dos próprios usuários. Eles são incorporados naturalmente ao feed, tanto no desktop quanto na versão mobile. Há, ainda, a opção de direcioná-los ao Instagram, rede que pertence ao império de Mark Zuckerberg.

Os Facebook Ads atendem a diversos objetivos de marketing. Embora nem sempre focados em vendas, são excelentes para estreitar laços com o público, aumentar o engajamento dos seguidores, gerar leads e elevar o tráfego para o site corporativo.

Um trunfo da ferramenta é a segmentação da audiência. Os anúncios ficam visíveis apenas a uma parcela dos usuários, conforme dados demográficos previamente estipulados. Profissão, escolaridade, gênero, idade e até hobbies são alguns dos filtros possíveis. Dessa forma, dá para ser bem específico no direcionamento e atingir gente com bastante interesse em sua marca.

Facebook Ads e Google Ads: qual escolher?

Então, entre Google Ads e Facebook Ads, qual seria a melhor plataforma? Ambas são eficientes em seus propósitos e relativamente baratas. Aliás, com poucos reais, já se pode atingir milhares de pessoas. E, dada a segmentação via dados demográficos ou palavras-chave, as chances de conversão aumentam bastante.

O que definirá a melhor alternativa para seu negócio serão os objetivos de sua estratégia de marketing. Se o foco são as interações sociais e o brand awareness, talvez o Facebook ganhe vantagem. No entanto, quando há um plano claro para incrementar as vendas, o Google também mostra sua força.

Em muitos casos, pode-se experimentar uma abordagem conjunta. Comece gerando leads no Facebook, depois use o Google para as etapas posteriores do funil.

Segundo dados levantados pela consultoria Wordstream, um anúncio na rede social pode elevar as pesquisas sobre a marca em até 34%. Em outras palavras, você cria uma nova base de clientes em potencial e, à medida que eles se habituam ao seu nome, vão buscando no Google mais informações sobre os produtos ou serviços oferecidos.

Vale lembrar que as duas plataformas oferecem dados relevante sobre os usuários, como audiências similares (Facebook) ou estatísticas de uso (Google). Ao cruzar esse material, você obtém um perfil ainda mais detalhado do target, o que ajuda a refinar as buyer personas e trabalhar melhor os anúncios.

Esperamos que as dicas do artigo de hoje sejam úteis para o seu planejamento de marketing. Quer mais? Então confira este outro post que preparamos sobre o assunto.

Tem uma loja virtual? Siga conosco e confira nosso post sobre uso de Facebook Ads e Google Adwords para e-commerce.

Fator Digital

A Fator Digital é formada por uma equipe especializada, criativa e capacitada para executar projetos digitais com foco em resultados.
Atuação completa no planejamento de websites, portais e e-commerces e atuando ainda na gestão de campanhas online através do Google AdWords.